Parentes com câncer de mama

Sendo o câncer de mama muito frequente, é comum existir grande número de famílias que algum membro da família tenha tido câncer de mama.

Contudo, o fato de ter uma pessoa da família com câncer de mama, não significa que outra mulher da mesma família tenha tendência hereditária para a mesma doença.

O câncer de mama hereditário é raro, sendo apenas 5% dos tumores malignos da mama e os outros 95% são de causa desconhecida, não relacionadas à herança genética.

O câncer de mama hereditário é caracterizado pela presença desta doença em mais de um terço das mulheres e alguns homens, geralmente com início antes dos quarenta anos de idade.
Diante deste quadro, é bem provável que exista alteração genética hereditária.

Existem testes (alterações de BRCA1 e BRCA2) que podem ser realizados e identificarem os membros da família que são portadores destas alterações genéticas.

Estes testes apresentam grande variação de interpretações, razão pela qual deve ser pedido por médicos especialistas e somente para mulheres com história familiar muito sugestivas de câncer hereditário.

câncer de mama não hereditário é causado por alterações de vários gens de uma célula, acidentalmente durante a vida da mulher.

Não se conhece as causas destas alterações, mas sabe-se que algumas delas estão relacionadas aos hábitos das pessoas, talvez por terem hábitos semelhantes, irmãos e mães com câncer de mama, tenham discretos aumento d risco.

O risco para câncer de mama, foi estudado em muitos trabalhos e conclui-se que existe discreto aumento de risco nas mulheres que apresentam as seguintes características:

  • Primeiro filho após os trinta anos
  • Não amamentarem
  • Uso de hormônios após a menopausa
  • Ingestão de gordura animal em grande quantidade
  • Irmãs ou mãe com câncer de mama.

Pacientes que apresentam uma ou duas destas características, devem fazer seus exames de rotina da mesma maneira que as mulheres que não apresentam nenhuma destas características.